• Facebook: campusurupema/?fref=ts
Home Notícias SNCT do Câmpus promove interação com a comunidade
SNCT do Câmpus promove interação com a comunidade PDF Imprimir E-mail


O Câmpus Urupema do IFSC foi uma das entidades com programação alusiva à Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, que acontece em todo país por iniciativa da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec) do Ministério da Educação (MEC). O tema de 2016 é “Ciência Alimentando o Brasil” e o câmpus aproveitou a oportunidade para, além de atividades da SNCT, realizar a sua primeira Semana Acadêmica.




Na segunda-feira (17), na solenidade de abertura dos dois eventos, o diretor-geral do Câmpus Urupema, Marcos Roberto Dobler Strochein, salientou a importância da realização dessas duas atividades em paralelo. “A Semana Nacional de Ciência e Tecnologia tem o objetivo de aproximar esses temas da população, promovendo eventos em todo o país. A ideia é criar uma linguagem acessível à população, por meios inovadores que estimulem a curiosidade e motivem a população a discutir as implicações sociais da Ciência. Pensando nisso, o corpo docente dos cursos superiores de Alimentos e de Viticultura e Enologia resolveram organizar também a 1ª Semana Acadêmica. Foi muito bom, pois, além de trazer a comunidade da Serra Catarinense, agregamos ao evento a presença de empresas e associações catarinenses”, destaca o diretor.

Devido ao pioneirismo do câmpus, primeiro no estado a ter um curso superior de Viticultura e Enologia, as atividades seguiram o tema. O presidente da Vinhos de Altitude Produtores Associados, Guilherme Grando, realizou a palestra de abertura falando sobre o mercado do vinho no Brasil e no mundo, além dos principais desafios existentes para os produtores e comerciantes da bebida.



Na sequência, o pesquisador e enólogo da Estação Experimental da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Epagri) de São Joaquim, João Felipetto, abortou o tema Vinho e Saúde, destacando os efeitos benéficos do resveratrol, substância presente no vinho, para a saúde humana.

Já o enólogo Abel Miotto Lisboa, da empresa Casa das Cantinas, além de falar aos alunos sobre sua experiência profissional, abordou sobre as novidades de equipamentos da indústria Enológica.

Porém, como não só de vinho vive o homem, a Semana Acadêmica também trouxe atividades relacionadas às abelhas e ao sorvete. Fabíola Biluca, doutoranda do Programa de Pós-graduação em Ciência dos Alimentos da UFSC, trouxe a palestra “Abelhas Nativas Brasileiras e o seu potencial na produção de alimentos e benefícios para a cadeia produtiva do agronegócio”. Fabíola falou das espécies nativas de abelhas e o potencial em produzir mel. No entanto, falta ainda legislação específica para o mel destas espécies o que dificulta a sua comercialização.

Para finalizar o primeiro dia de atividades, foi a vez de ouvir os representantes da empresa Superfrut, Claudia Madalozzo e João Francisco Zanott, de Lages, falarem sobre o cenário atual da indústria de sorvetes e o mercado brasileiro do setor, suas potencialidades e desafios.

Segundo dia com minicursos




Se no primeiro dia o foco foi os relatos e conceitos teóricos, o segundo foi para colocar a mão na massa, ou melhor. na terra. Os participantes, alunos dos cursos superiores e técnicos do câmpus, passaram a manhã de terça (18) com o proprietário da empresa Beifiur, Valdecir Ferrari, e com o engenheiro agrônomo Samuel Benelli realizando o Minicurso “Cuidados para uma agricultura mais sustentável”. Na atividade ele puderam aprender mais sobre manejo, genética e insumos para a agricultura; processo de produção de mudas de videira; práticas de poda e plantio de mudas e práticas de coleta de microrganismos.

Lembra da Superfrut? Então, os alunos voltaram lá no período da tarde para conferir mesmo se aquilo que foi falado na abertura era verdade para saber como é o processo de produção do sorvete.

Visitas no último dia

Já na quarta (18), o Câmpus recebeu a visita de alunos do ensino médio de Painel (Escola de Educação Básica Padre Antônio Trivellin) e Urupema (Escola de Educação Básica Manoel Pereira de Medeiros). Na ocasião, foram realizadas oficinas relacionadas aos cursos superiores de Viticultura e Enologia e Alimentos, tais como análise sensorial de produtos da uva. “Nessa oficina, os alunos eram apresentados aos produtos que podem ser obtidos do processamento da uva, com enfoque no suco. Foi explanado as diferenças entre o suco de uva integral, néctar de uva e bebida/refresco de uva, além de refrigerante e suco em pó. Com isso, explicamos que a análise sensorial é importante para avaliar a qualidade dos produtos da uva”, explica a professora Carolina Pretto Panceri.



Em seguida, os alunos fizeram uma atividade de identificação de aromas, onde eram convidados a cheirar seis taças contendo e adivinhar o aroma escondido, entre eles estavam banana, café, orégano, canela entre outros.

A outra oficina ofertada foi a prática de cultivo na casa de vegetação. Na atividade os alunos conheceram uma casa de vegetação e sua finalidade, os benefícios do emprego do cultivo protegido e a rotina de atividades do local. Dentre as atividades realizadas os alunos puderam conhecer e praticar uma técnica de propagação, a enxertia.

Para conferir mais fotos da semana, acesse nosso álbum no Facebook.

Por Rafael Xavier dos Passos | Jornalista IFSC

 

Docentes e horários de atividades

Para visualizar PDF você precisa do Adobe Reader: Clique aqui para baixar.